Ir para conteúdo

Bem vindo ao Designer Covers Custom | Capas & Labels Customizados
Registre-se agora para ter acesso a todos nossos recursos. Depois de concluido o cadastro, você será capaz de criar tópicos, postar respostas a tópicos existentes, ver a reputação de membros, criar seu próprio mensageiro, enviar mensagens, personalizar seu perfil, baixar nossas capas de cd que são livres para downloads e muito mais venha conferir, não perca tempo. se já possui uma conta , clique aqui para entrar - caso não tenha criar uma conta para acessar!
Foto

Artefato ''moiré'' Na Escanerização De Material Impresso


  • Por favor, faça o login para responder
Não há respostas para este tópico

#1
Joao Batista

Joao Batista
  • LocationOsasco - SP

Muitos ja devem ter reparado que quando tentamos escanear um material impresso, eventulamente aparecem umas 'barras' ou ''faixas'' diagonais na imagem (com maior ou menos intensidade), que na verdade é um artefato que aparece no processo.

 

O material impresso o é feito no padrão CMYK, ou seja, são impressos pontos de 4 cores, bem juntos. Dependendo da intensidade de como cada um desses pontos é impresso, a visão termina por interpretar tudo isso como sendo o espectro de cores visíveis.

 

Porém, os escaners enxergam todos esses pontos individualmente e dependendo do ângulo com que foram impressos os pontos no material e da resolução do escaner tem-se como resultado o artefado mencionado, que é produto do 'batimento' entre a resolução em dpi's no material impresso e da resolução escolhida no escaner.

 

Alguns escaners mais profissionais trazem um software que retira esse 'moiré' de forma automática, processo esse que se chama 'de-screen'.

 

Um outra solução que pode ao menos tentar amenizar o artefato, é escanear o material com um ângulo de 30º 'fora do eixo' vertical ou horizontal. Pode ser necessária mais de uma tentativa, com ângulos um pouquinho maiores ou menores, até se conseguir o resultado desejado.

 

Nessas condições, ajuda bastante escanear com uma alta resolução (600 DPI's para cima) e depois redimencionar a imagem para o tamanho desejado. Obviamente se o produto final terá 600 DPI, tem-se que escanear em resoluções ainda maiores.

 

Poder ser um pouco trabalhoso, mas o resultado 'profissional' compensa.

 

Na Internet existe um vasto material a esse respeito, que merece ser lido por quem tiver interêsse no assunto. Esta dica aqui é somente para chamar a atenção para o fato que existem soluções que às vezes não são de conhecimento dos novatos ou principiantes no processo

 

João Batista